A Cruz e a Espada é uma das músicas de parceria entre Legião Urbana e outras bandas, no caso, a RPM (Revolução Por Minuto - Banda de rock dos anos 80, talvez a mais popular da época), escrita por Paulo Ricardo (cantor da banda), que resolveu fazer parceria com Renato Russo, por esse motivo, a música e sua letra se torna presente nas listas de letras da Legião Urbana. A música de linguagem simples é fácil de ser interpretada por se passar em uma história fácil e presente:

Havia um tempo, em que eu vivia
Um sentimento quase infantil
Havia o medo e a timidez
Todo um lado que você nunca viu

Havia um tempo, em que ele (personagem) vivia um sentimento infantil, bobo.
Um sentimento de medo e timidez, um lado, que a amada ou parceira, nunca havia percebido, ou como minha assistente Letícia disse, um amor platônico.

Agora eu vejo, aquele beijo
Era mesmo o fim
Era o começo do meu desejo
Se perdeu de mim

Agora ele vê, que o beijo era o real fim.
Percebe que o desejo que havia começado dentro dele, se perde (junto ao fim que veio com o beijo). Ou então que ele pode ter sido traído, vendo um beijo, que finaliza uma relação e começa outra.

E agora eu ando
Correndo tanto
Procurando aquele novo lugar
Aquela festa
O que me resta
Encontrar alguém legal pra ficar

Agora o garoto procura aquele lugar novo, uma festa em que ele possa "ficar" (da linguagem adolescente) com alguém.

Agora eu vejo, aquele beijo
Era mesmo o fim
Era o começo do meu desejo
Se perdeu de mim 

(Interpretado)

E agora é tarde
Acordo tarde
Do meu lado alguém que eu nem conhecia
Outra criança adulterada
Pelos anos que a pintura escondia

Nessa parte, ele diz que é tarde (no sentido de busca e no sentido de hora), e que ao lado dele, há alguém que ele nem conhece, ou seja, alguém que ele fez sexo e acordou ao lado, alguém que ele simplesmente conheceu e se precipitou em "ir pra a cama". Segundo ele "outra" criança adulterada, mudada "pelos anos que a pintura escondia". Ela foi mudada pelos anos que foram tapados por roupas, maquiagens, acessórios... Por objetos que fizeram uma jovem, transformar-se em adulta.
Agora eu vejo, aquele beijo
Era o fim, o fim
Era o começo do meu desejo
Se perdeu de mim 

(Interpretado)


A música é fácil de interpretar, por ser de uma linguagem simples, nos passa a imagem de uma realidade, de jovens que se passam por adultas e nos dá a visão do que aconteceu com o personagem.
A Cruz e a Espada se refere "Estar entre a Cruz e a Espada", que vem de ditados desde a Idade Média, onde voce ia ou pela Cruz, por bem, ou pela Espada, por mal. Mostra a Indecisão, ao mesmo tempo decidida, forçada, um caminho sem saída.

Escrito e Análisado por : Eduardo Rezende


4 comentários to "Interpretação: A Cruz e a Espada"

  • Gostei muito da interpretação da música, foi muito fã do Renato Russo, gostei do blog, se poder dar uma passada no meu e de uma amiga também: mundodequestoes.blogspot.com.
    Boa noite

    #SamuelSantana__

  • Já escrevi um artigo sobre essa música e acho, sinceramente, que é uma música mais profunda do que você cita. Na verdade, o eu lírico é um jovem perdido, numa vida sem rumo, aquele típico "sem-futuro". E o que há de interessante nessa canção é que, antes de tornar-se um "vagabundo", o eu lírico era um bom menino. Não acho que se trate de uma paixão adolescente.

  • tambem penso que há algo mais profundo nessa letra concordo com a Thamirys

  • Conheci essa música através de uma rádio do RJ chamada Rádio Cidade, e achei incrível, pois parecia que ela foi feita em cima da história que vivi,e vivo nos mínimos detalhes, referente ao término do meu relacionamento com minha ex-mulher, pois teve um último beijo de despedida e por sermos ainda muito jovens com 23 anos e com um filho na época com 3 anos, nos dois estudando e trabalhando, o relacionamento e os afazeres do dia a dia foram se tornando um peso grande para pouca experiência de vida. Eu comecei a sair e frequentar várias boates e festas procurando voltar para/e conhecer o mundo e esquece la, (pois começamos a namorar com 17 anos e não éramos de baladas nem nada do tipo), e sempre geralmente acordava com uma menina mais nova ao meu lado, que quando eu olhava já pela manhã notava que era bem jovem devido a boa parte da maquiagem já ter saído, e o sentimento de vazio por não ser ela (minha ex). Passar o tempo tanto eu quanto ela começamos um novo relacionamento com outras pessoas, e após algum tempo tanto eu quanto ela sentíamos que nos amávamos, até um dia ela de surpresa me chamar pra conversar em quanto nosso filho brincava em uma praça, e dizer chorando que me amava e me perguntar o mesmo. Então combinamos de voltarmos, porém com cautela devido a nossos atuais companheiros, porém o destino mais uma vez nos separou, pois ela descobriu que estava grávida, e minha atual companheira que aliás é bem jovem também engravidou.

    A história é bem mais complexa e cheia de reviravoltas, porém esse é um resumo, em que consta o último beijo que eu a pedi quando terminamos, as festas pois eu não parava em casa, pois meu mundo desabou quando terminamos tanto por ela quanto não poder mais conviver com meu filho, as mulheres jovens que amanheciam ao meu lado, que aliás minha atual companheira é uma delas,que por mais que já tenhamos um tempo junto, não é a mesma intimidade e cumplicidade. O primeiro mês se passou durante minhas férias, e comecei realmente a acordar tarde, até pq não conseguia dormir direito a noite.

    E realmente era o fim, devido aos filhos de relacionamentos diferentes, e também porque ela é meu filho estão para ir morar em outro Estado.

Postar um comentário

Comentem aqui o que acharam ou o que pensam sobre!