Levando o mesmo nome do disco, "O Descobrimento do Brasil" é a sexta faixa do sexto álbum da Legião Urbana. Falando de amor, amizade, nos dando a remota lembrança do passado, Renato fala nessa música do casamento, da construção da família, dos sentimentos e ainda mais, expõe pessoas ligadas diretamente com seu passado. A música, fala do passado, da construção de um presente, e o planejamento de um futuro. No passado, ele nos apresenta as pessoas: Professora Adélia, Tia Edilamar e Tia Esperança, que teriam sido suas professoras na infância, e quanto aos outros, é observado por base na interpretação da letra.
A obra não é dividida em partes, como algumas da Legião, e por isso, dividirei, devido ao seu extenso tamanho, para ser mais prático, apesar de ser tão explícita.
Segue-se a obra e sua análise:

Ela me disse que trabalha no correio
E que namora um menino eletricista
Estou pensando em casamento
Mas não quero me casar
Quem modelou teu rosto ?
Quem viu a tua alma entrando ?
Quem viu a tua alma entrar ?

Aqui, Renato se coloca na primeira pessoa.
"Ela", sua amiga e que provavelmente ele tinha algum laço muito forte, e até algum certo interesse, lhe diz que "Ele", seu namorado, trabalha como eletricista, e ela no correio, diz que pensa em casamento mas não quer se casar. 
Em outras palavras, ele pensa que ela é bonita, pois tem um rosto modelado. E então surge as frases: "Quem viu a tua alma entrando?/Quem viu a tua alma entrar?", sempre levei essas palavras no sentido de alma-gêmea, uma vez que a música já é mais romântica e fala tanto do amor. "Quem viu a sua alma entrando e me invadindo, se tornando minha parte?"

Quem são teus inimigos ?
Quem é de tua cria ? A professora
Adélia, a tia Edilamar e a tia
Esperança
Será que você vai saber
O quanto penso em você com
o meu coração ?
Será que você vai saber
O quanto penso em você com
o meu coração ?

Renato vai se perguntando ainda.
Ele diz: "Quem é de tua cria?" e dá os nomes das professoras de infância dele, ai vemos que ambos tem algo em comum, e concluo, que "cria" no caso, refere-se à Educação. Ao modo de criar alguém, algum conceito, alguma ideia, algum pensamento ou caráter. 
Depois disso, Renato ainda fica se perguntando se ela um dia saberá como ele pensa nela com seu coração. Ou seja: Como ele sente por ela, o que pensa, o nível do "gostar/amar" por ela.

Quem está agora ao teu lado ?
Quem para sempre está ?
Quem para sempre estará ?

Ele ainda fica perguntando isso pra ele, pensando nela. 
"Quem está agora ao TEU lado?" Mas não necessariamente diz isso à Ela.
Essas perguntas, são feitas à nós mesmos até. Quantas vezes não paramos e pensamos nisso: Quem está agora ao meu lado? Quem para sempre está? Quem para sempre estará?

Ela me disse que trabalha no correio
E que namora um menino eletricista
As família se conhecem bem
E são amigas nesta vida
Será que você vai saber, o quanto
penso em você com meu coração ?
Será que você vai saber, o quanto
penso em você com o meu coração ?
A gente quer um lugar pra gente
A gente quer é de papel passado
Com festa, bolo e brigadeiro
A gente quer um canto sossegado
A gente quer um canto de sossego
Estou pensando em casamento
Ainda não posso me casar
Eu sou rapaz direito
E fui escolhido pela menina mais bonita.

Aqui, Renato fala novamente sobre a vida do Ele dela, sobre Ela, as profissões, etc., e fala que as famílias de ambos se conhecem bem, e são amigas. Depois, ele deixa o sentido de festa: A gente quer um lugar pra gente, a gente quer morar juntos. A gente quer de papel passado, a gente quer estar juntos civilmente, e que junto com esse papel venham os brigadeiros e a festa, a gente quer um canto sossegado pra levar a vida, a gente quer um canto pra estar em sossego. 
E então, Renato novamente diz a frase com um sentido diferente: 
Estou pensando em casamento, mas não quero me casar, sou um rapaz direito e fui escolhido pela menina mais bonita, no caso, ela.

Antes, ele não podia se casar. Ele esperava alguém pra se casar, e Ela apareceu, mas ela já era prometida ao seu namorado, que era de família amiga e era um eletricista. Hoje, ele não quer se casar, porque é um rapaz direito, e ainda a ama, e por isso, foi escolhido por ela, mesmo ela não sabendo, pois todas as perguntas que fazia, eram feitas apenas à ele. Ele à amava. Amava a menina de rosto modelado, a menina mais bonita, e hoje não quer se casar, porque ainda ama, mesmo perdendo-a.

_____
Como a música leva o mesmo nome do disco, eu acho interessante deixar alguns pontos de vista encontrados, que Renato deixou em entrevistas:

"O Descobrimento do Brasil é uma reconstrução. Fala da valorização da família sem ser careta, depois da lama do disco V, que - hoje posso dizer - era um retrato da era Collor" (1993)
"O Descobrimento do Brasil é um disco sobre perda. Mas são poucas as pessoas que percebem isso, por causa do jeito que as músicas estão estruturadas. Todas as músicas sobre despedidas" (1993)

Essas acima, podem nos mostrar coisas contidas na música e se analisadas, em todas as do álbum, mas a seguinte fala diretamente do álbum e é, ao meu ver, de importante característica quando levado em conta as opiniões contidas e expressas no disco:

"Este disco vai se chamar O Descobrimento do Brasil porque é uma maneira de a gente dizer que o Brasil não é exatamente essa coisa ruim que a gente está vendo. O nosso país não é somente ônibus pegado fogo. A gente precisa descobrir o Brasil. Gostaria de crer que se trata de um disco realista, um disco mais esperançoso... Se bem que esperançoso não é a palavra ideal. Todas as letras são realistas, mas todas têm também a coisa mítica - os versos de Perfeição, celebram Eros, Thanatos. Mas também no fundo, quase todas as letras são de amor. Os Barcos, é uma música de amor. O Disco vai falar de bondade, espiritualidade.... Essas coisas que os críticos detestam e dizem que é brega" (1993)


Escrita, análise e pesquisa: Eduardo Rezende





9 comentários to "Interpretação: O Descobrimento do Brasil"

  • Dudu, já parou pra pensar que nessa música o eu lírico pode ser um homossexual?
    Veja, a teoria é simples:
    Ele(a) conhece uma menina/mulher com quem conversa e, mais tarde, relembra a conversa. A menina dizia que estava pensando em casamento, mas não que não era desejo seu se casar naquele momento. Ele, então, vai refletindo sobre si mesmo, sobre sua vida e conclui que, tal qual a menina, também está pensando em casamento, mas ainda não pode se casar.
    Vale considerar que o união estável homossexual não era legal à época.
    Enfim... Beijos!!

  • Tha, que bom que está aqui! Desejos de um "Dia do Rock" atrasado pra você! rs.
    Querida, realmente é um lado de que ele poderia estar se "igualando" à ela em não poder se casar, mas levando em conta que ele também poderia estar apaixonado por ela - por ser bissexual - imagino que ambas as interpretações se poriam ao mesmo patamar se levado em conta de que ele quer, mas não pode se casar. Ou porque não pode por ser justamente bissexual, e sentir então a devida atração por homens, ou então por justamente ter a atração pela menina, que seria "ela" na música.

  • Ahhh, feliz dia do rock atrasado também!
    Esqueci de dizer que tenho a impressão de que o eu lírico também não conhece a menina. Acho que tá mais pra alguma conversa entre dois estranhos. De caso contrário acho que, no mínimo, ele saberia que ela "trabalha no correio e que namora um menino eletricista".
    Não consigo me expressar direito sobre essa música...

  • Bem, ela nos dá, realmente, um leque que se abre em muitas opiniões, em muitos pontos de vista, análises e interpretações! Mas convenhamos de algo (!): Ela trabalha no correio, namora um menino eletricista, cujas famílias se conhecem bem! rsrsrs.
    Uma coisa que não fica clara, que eu sempre julguei - acho que até pela mensagem do álbum, não sei - é o fato de "alma entrando", realmente pode ser o que eu disse, "almas gêmeas" e tal... Mas sempre levo essa frase pra um lado espírita também, posso estar enganado, mas Renato acreditava nisso, e as vezes acho que ele quis dar essa ideia... até pelo fato de "amigas nessa vida" (...) Não sei. rsrsrs

  • Após comentar sobre "O Mundo Anda Tão Complicado" aqui no seu blog, procurei essa - O descobrimento do Brasil - pois tem a ver com o que eu falei lá, e vejo que a Thamirys já comentou o que eu iria comentar, então não tenho muito a dizer, so acrescentar que, eu também acho que essa música fala de um casal Homo, "Estou pensando em casamento AINDA não posso me casar", como a Thamirys disse "a união estável homossexual não era legal à época" (e nem sei se é nos dias de hoje) e Renato tinha esperança de que um dia fosse.

  • É mesmo, é um ponto debatido que se encaixa perfeitamente aqui, e ainda mais quando levado em conta o fato de Renato querer e viver de polêmicas! rs.
    Seja sempre bem vindo caro Miguel!

  • A música é sociologia em poesia!
    Ela fala da reprodução de um modo de vida, de um jeito de viver que se reproduzia e se reproduz ao longo do tempo em um território do globo chamado de Brasil... Por isso "O Descobrimento do Brasil". Renato, de espírito revolucionário, neste momento de sua vida, percebe como a vida se dá por aqui, percebe que no dia-a-dia não há revolução, pelo menos não com o mesmo significado que o termo remetia, isto é, uma mudança que se daria antes de tudo no âmbito político, e aceita esse fato com extrema sensibilidade e beleza!
    Uma obra prima que só poderia vir de um gênio como Renato Russo!

  • Eu penso que o menino eletricista sempre foi o próprio Renato. E no começo da musica, ele está dizendo pra ele mesmo, ou dizendo pra uma pessoa, e não contando pra essa tal pessoa que o menino eletricista é ele. Concordo que quando ele cita: '' Quem modelou teu rosto ? Quem viu a tua alma entrando ? Quem viu a tua alma entrar ? '' Pode ter ligação com o que você disse, de alma-gêmea, ou perguntando pra ele, sobre a personalidade dele, ou fazendo essas perguntas pra ela.
    Quando ele diz: '' Quem são teus inimigos ? Quem é de tua cria ? A professora Adélia, a tia Edilamar e a tia Esperança. '' Penso assim, que esses nomes são usados para dizer o que seus significados iriam falar, procurem o significado dos nomes. As características dos nomes são sua cria, e dessas ou outras podem ser os seus inimigos.
    Aqui: '' Quem está agora ao teu lado ? Quem para sempre está ? Quem para sempre estará ? '' Ele pode está si perguntando, ou fazendo as perguntas pra ela, já que mais pra frente veremos.
    '' As família se conhecem bem. E são amigas nesta vida. '' Aqui, '' as famílias '' é a do Renato e a dela. Seguindo, na parte, '' amigas nesta vida '' levo em consideração a parte da espiritualidade, igual disseram nos comentários, e igual ele cita lá atras na letra, '' quem viu a tua alma entrando ? '' ., mas pode ser um complemento também.
    Aqui: '' A gente quer um lugar pra gente. A gente quer é de papel passado. Com festa, bolo e brigadeiro. A gente quer um canto sossegado. A gente quer um canto de sossego. '' Começo com '' a gente quer é de papel passado '' esse termo pode ser usado como um casamento em papel. Eles querem um lugar para eles, querem se casar, por isso festa bolo e brigadeiro. Eu sempre me perdia nessa parte, mas repensei nessa parte e cheguei nessa conclusão. E já pararam pra pensar que quase ninguém quer ter um canto sossegado sozinho ?
    No final: '' Estou pensando em casamento. Ainda não posso me casar. Eu sou rapaz direito. E fui escolhido pela menina mais bonita. '' O final talvez não guarde nada de mistério. Ele está pensando em casamento, mas por algum motivo ainda não pode se casar. É um cara legal e, foi escolhido pela menina do rosto modelado.
    O que vocês disseram a cima, faz todo sentido também, talvez quando Renato escreveu, ele escreveu assim para ter mais de um sentido.
    Levando em conta a citação que o álbum é um álbum de perdas, talvez isso não se aplique nessa musica. Tem a Os barcos, Perfeição. Essas musicas se encaixam com bem nessa citação.
    No meu ver, é assim, o menino eletricista é o Renato, e ele vai dizendo, perguntando, fazendo citações, á ele, eles.

  • Creio que não eram personagens humanos, logo não era sobre o Renato. Penso que ele fez analogias sobre a união do Brasil com outros países e com o próprio povo brasileiro. Ela trabalha nos correios e namora um menino eletricista. Penso que trata-se do Brasil e algum outro país e o Renato é apenas um observador dessa possível aliança, aliança de parceiros que já tinham laços de amizade. E então ele pergunta "quem viu a tua alma entrando". Isso era sobre, literalmente, o descobrimento do Brasil. Quem estava lá pra ver? No outro ponto que fala das professoras, creio que são outros países que poderiam ou que influenciaram o país e ele pergunta sobre qual linha dessas influências o país quer seguir. No fim ele diz que Ele, como povo, foi escolhido pela menina mais bonita, o Brasil. Finalizando que nós é que no final fomos escolhidos para casar com ela.

Postar um comentário

Comentem aqui o que acharam ou o que pensam sobre!